Global Geoparks Network

A Rede Global de Geoparques Nacionais, geralmente referida como Rede Global de Geoparques (GGN) (RGG), é uma organização internacional, não-governamental, sem fins lucrativos e voluntária, que fornece uma plataforma de cooperação entre os Geoparques, reúne órgãos governamentais, organizações não-governamentais, cientistas e comunidades de todos os países ao redor do mundo, numa parceria única no mundo e opera de acordo com os regulamentos da UNESCO.

A missão da GGN (RGG) é influenciar, encorajar e ajudar as sociedades locais em todo o mundo a conservar a integridade e a diversidade da natureza abiótica e biótica, para garantir que qualquer uso dos recursos naturais seja equitativo e sustentável, e para apoiar o desenvolvimento económico e cultural das comunidades locais, através da valorização da sua identidade e património único. Destina-se a aumentar o valor desses sitios e, ao mesmo tempo, criar emprego e promover o desenvolvimento económico regional e local.

Sob a protecção da UNESCO e através da cooperação com os parceiros da rede global, os sítios geológicos importantes ganham reconhecimento mundial e beneficiam de uma troca de conhecimento e experiências entre os membros de outros Geoparques. Esta parceria internacional desenvolvida pela UNESCO permite que os membros beneficiem com um intercâmbio mundial de experiências, por comparação com iniciativas isoladas.

A rede abrange todas as regiões do mundo e reúne grupos que compartilham valores comuns, interesses ou fundos, seguem um conceito e uma gestão de processo específico. Servindo ainda para desenvolver modelos de melhores práticas e definir padrões de qualidade para os territórios que integram a preservação do património geológico numa estratégia para o desenvolvimento económico sustentável regional.

A Rede Global de Geoparques opera em estreita sinergia com o Centro do Património Mundial da UNESCO, o Homem e a Biosfera (MAB), Rede Mundial de Reservas da Biosfera, as empresas nacionais e internacionais e organizações não-governamentais activas no domínio da conservação do património geológico.

Para os Geoparques na Europa, a UNESCO estabeleceu uma parceria privilegiada com a Rede Europeia de Geoparques (EGN) (REG). Como resultado, a EGN (REG) actua como divisão regional da GGN (RGG) na Europa. A UNESCO recomenda a criação de redes regionais similares, refletindo condições locais, noutras partes do mundo.

Networking e colaboração entre os Geoparques é uma componente importante da Rede Global de Geoparques. A UNESCO encoraja qualquer forma de cooperação, nomeadamente nos domínios da educação, gestão, turismo, desenvolvimento sustentável e planeamento regional entre os membros da rede.

Pode fazer o download das “Orientações e Critérios para Geoparques Nacionais que buscam a assistência da UNESCO para integrar a Rede Global de Geoparques”, no site da UNESCO.

A fundação da Rede de Geoparques da UNESCO

De acordo com as iniciativas nacionais e internacionais, como a “Declaração Internacional dos Direitos à Memória da Terra” (Digne, França 1991), o IGCP, o IUGS, a ProGeo, o Malvern Group, a Divisão de Ciências da Terra da UNESCO e o Conselho da Europa, um grupo internacional de especialistas em Geoparques, recomendou a criação de uma “Rede Global de Geoparques que procura assistência da UNESCO”, a fim de promover três objetivos, a conservação de um ambiente saudável, a educação em Ciências da Terra em geral, e a promoção do desenvolvimento económico sustentável local.

Na sexta-feira, 13 de fevereiro de 2004, uma reunião de Geoparques foi realizada na sede da UNESCO, em Paris. Na reunião participaram membros do Conselho Científico do IGCP, representantes da União Geográfica Internacional (IGU) e da União Internacional de Ciências Geológicas (IUGS) e peritos internacionais sobre a conservação e promoção do património geológico. Os seguintes itens foram discutidos e decididos:

a. Apresentação e criação das “Diretrizes Operacionais para Geoparques que procuram assistência da UNESCO” (Rede Global de Geoparques);

b. O estabelecimento de uma Rede Global de Geoparques;

c. A fundação de um Gabinete de Coordenação para a Rede Global da UNESCO de Geoparques no Ministério da Terra e Recursos em Pequim, na China.

Os novos geoparques são convidados a enviar as suas candidaturas respeitando as orientações e critérios para a Divisão de Ciências da Terra da UNESCO, que irá encaminhá-lo para o Grupo Consultivo Internacional.

Se houver uma rede de Geoparques a nível nacional existente, o geoparque requerente tem de ser membro desta rede.

Para a Europa o acordo de cooperação já estabelecida entre Divisão de Ciências da Terra da UNESCO e a Rede Europeia de Geoparques, deverá servir como mecanismo para a integração de Geoparques nacionais através do certificado de Geoparque Europeu na rede mundial da UNESCO.

A Divisão de Ciências da Terra é encorajada a confirmar ou a iniciar acordos a nível (continental) regional com base no acordo de cooperação com a EGN (REG) como exemplo.

Durante uma reunião fechada do Grupo Consultivo Internacional de Peritos, ocorreu uma avaliação dos geoparques existentes. Decidiu-se incluir 17 Geoparques Europeus e 8 Geoparques chineses na Rede Global de Geoparques da UNESCO.

Em consequência, a “Primeira Conferência Internacional sobre Geoparques” que foi realizada em Pequim, na China, de 27 a 29 Junho de 2004, a fim de promover o estabelecimento de uma rede mundial de Geoparques nacionais com as contribuições da comunidade governamental e não-governamental internacional.

Em outubro de 2004, durante a 5 ª Reunião Europeia de Geoparques, realizada em Petralia Sottana, no Geoparque de Madonie, um novo acordo entre a Divisão de Ciências da Terra da UNESCO e a Rede Europeia de Geoparques foi assinado oficialmente.

De acordo com este acordo: “Um território europeu que deseje tornar-se membro da Rede Global de Geoparques deve apresentar um dossier de candidatura completo à Rede Europeia de Geoparques, que atua como a organização de integração na Rede Global de Geoparques para o continente europeu.

A Divisão de Ciências da Terra da UNESCO reconhece que “a Rede Europeia de Geoparques é a referência a seguir para a criação de outras redes continentais de Geoparques”.

[ A DECLARAÇÃO DE MADONIE ]

Os membros da Rede Global de Geoparques (Março de 2013)

111 Geoparques são actualmente membros da Rede Global de Geoparques apoiada pela UNESCO.

  1. Lushan Geopark – P.R. China (2004)
  2. Geopark Wudalianchi – P.R. China (2004)
  3. Songshan Geopark – P.R. China (2004)
  4. Yuntaishan Geopark – P.R. China (2004)
  5. Danxiashan Geopark – P.R. China (2004)
  6. Stone Forest Geopark – Shilin Geopark – P.R. China (2004)
  7. Zhangjiajie Sandstone Peak Forest Geopark – P.R. China (2004)
  8. Huangshan Geopark – P.R. China (2004)
  9. Reserve Géologique de Haute Provence – France (2004)
  10. Lesvos island – Greece (2004,2012)
  11. Vulkaneifel European Geopark – Germany (2004)
  12. Maestrazgo Cultural Park – Spain (2004)
  13. Psiloritis Natural Park – Greece (2004)
  14. Nature park Terra Vita European Geopark – Germany (2004)
  15. Copper Coast – Ireland (2004)
  16. Marble Arch Caves European Geopark – N. Ireland & Republic of Ireland (2004,2008)
  17. Madonie Natural Park – Italy (2004)
  18. Rocca Di Cerere Geopark – Italy (2004)
  19. Nature Park Eisenwurzen – Austria (2004)
  20. European Geopark Bergstrasse–Odenwald – Germany (2004)
  21. North Pennines AONB  – England UK (2004)
  22. Park Naturel Régional du Luberon – France (2005)
  23. North West Highlands – Scotland UK (2005)
  24. Geopark Swabian Albs – Germany (2005)
  25. Geopark Harz Braunschweiger Land Ostfalen – Germany (2005)
  26. Xingwen National Geopark – P.R. China (2005)
  27. Hexigten National Geopark – P.R. China (2005)
  28. Yandangshan National Geopark – P.R. China (2005)
  29. Taining National Geopark – P.R. China (2005)
  30. Hateg Country Dinosaur Geopark – Rumania (2005)
  31. Parco del Beigua – Italy (2005)
  32. Fforest Fawr Geopark – Wales UK (2005)
  33. Bohemian Paradise Geopark – Czech Republic (2005)
  34. Subeticas Geopark – Spain (2006)
  35. Sobrarbe Geopark – Spain (2006)
  36. Cabo de Gata – Spain (2006)
  37. Naturtejo Geopark – Portugal (2006)
  38. Gea-Norvegica – Norway (2006)
  39. Araripe Geopark – Brazil (2006)
  40. Fangshan Geopark – Hebei Province, P.R. China  (2006)
  41. Leiqiong Geopark – Heinan Province, P.R. China  (2006)
  42. Funiushan Geopark – Henan Province, P.R. China  (2006)
  43. Wangwushan-Daimeishan Geopark – Henan Province, P.R. China (2006)
  44. Jingpohu Geopark – Heilongjiang Province, P.R. China (2006)
  45. Taishan Geopark – Shandong Province, P.R. China (2006)
  46. Sardenia Geominerario Park – Italy (2007)
  47. Papuk Geopark – Croatia (2007)
  48. Langkawi Geopark – Malaysia (2007)
  49. English Riviera Geopark – England UK (2007)
  50. Longhushan Geopark – P.R. China (2007)
  51. Zizong Geopark – P.R.China (2008)
  52. Adamello Brenda Geopark – Italy (2008)
  53. Geo Mon – Wales UK (2009)
  54. Arouca – Portugal (2009)
  55. Qinling Geopark – Shaanxi Province, China (2009)
  56. Alxa Geopark – Inner Mongolia, China (2009)
  57. Itoigawa Geopark – Japan (2009)
  58. Toya Caldera and Usu Volcano Geopark  - Japan (2009)
  59. Unzen Volcanic Area Geopark – Japan (2009)
  60. Shetland Geopark  - UK (2009)
  61. Chelmos-Vouraikos Geopark  - Greece (2009)
  62. Novohrad-Nograd Geopark – Hungary and Slovakia (2010)
  63. Magma Geopark  -Norway (2010)
  64. Basque Coast Geopark, Pais Vasco – Spain (2010)
  65. Parco Nazionale del Cilento e Vallo di Diano, Campania – Italy (2010)
  66. Rokua Geopark – Finland (2010)
  67. Tuscan Mining Park, Toscana – Italy (2010)
  68. Vikos – Aoos Geopark – Greece (2010)
  69. Stone hammer Geopark – Canada (2010)
  70. Leye-Fengshan Geopark – P.R. China (2010)
  71. Ningde Geopark – P.R. China (2010)
  72. San’in Κaigan Geopark – Japan (2010)
  73. Jeju island Geopark  Κorea (2010)
  74. Dong Van Karst Plateau Geopark – Vietnam (2010)
  75. 75. Muskau Arch Geopark – Germany/Poland (2011)
  76. Sierra Norte de Sevilla Natural Park, Andalucia – Spain (2011)
  77. Burren and Cliffs of Moher- Republic of Ireland (2011)
  78. Katla – Iceland (2011)
  79. Bauges – France (2011)
  80. Apuan Alps – Italy (2011)
  81. 81. Villuercaas-Ibores-Jara – Spain (2011)
  82. 82. Muroto – Japan (2011)
  83. Hong Kong – China (2011)
  84. Tianzhushan - China  (2011)
  85. Carnic Alps Geopark – Austria (2012)
  86. Chablais Geopark – France (2012)
  87. Bakony-Balaton Geopark – Hungary (2012)
  88. Batur Geopark – Indonesia (2012)
  89. Central Catalonia Geopark  – Spain  (2012)
  90. Sanqingshan – China (2012)
  91. Azores – Portugal (2013)
  92. Karavanke/Karawanken – Slovenia & Austria (2013)
  93. Idrija Geopark – Slovenia (2013)
  94. Oki islands Geopark – Japan (2013)
  95. Grutas del Palacio – Uruguay (2013)
  96. Yanqing Geopark – P.R. China(2013)
  97. Shennongia Geopark – P.R. China (2013)
  98. Hondsrug Geopark – Netherlands (2013)
  99. Sesia – Val Grande Geopark – Italy (2013)
  100. Kula Geopark – Turkey (2013)
  101. Molina and Alto Tajo Global Geopark (Spain)
  102. Ore of the Alps Global Geopark (Austria)
  103. Tumbler Ridge Global Geopark (Canada)
  104. Mount Kunlun Global Geopark (China)
  105. Dali Mount Cangshan Global Geopark (China)
  106. Odsherred Global Geopark (Denmark)
  107. Monts d’Ardeche Global Geopark (France)
  108. Aso Global Geopark (Japan)
  109. M’Goun Global Geopark (Morocco)
  110. Terras de Cabaleiros Global Geopark (Portugal)
  111. El Hierro Global Geopark (Spain, Canary Islands Autonomous Region)

 

Conferências Internacionais sobre Geoparques

A Conferência Internacional sobre Geoparques é realizada a cada dois anos.

1ª Conferência Internacional sobre Geoparques
Organizada pelo Ministry of Land and Resources (Ministério da Terra e Recursos) (MLR), República Popular da China e UNESCO, em Pequim.
27-29 Junho 2004

Refletindo o aumento do interesse mundial na colaboração nas áreas de protecção e promoção do património geológico e desenvolvimento local sustentável, através da criação, desenvolvimento e promoção de geoparques, o Ministério da Terra e Recursos (MLR), da República Popular da China, e a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), realizou em conjunto a Primeira Conferência Internacional sobre Geoparques em Pequim, de 27 de junho de 2004 a 7 de Julho de 2004.

O objetivo geral desta conferência foi o de demonstrar que as importantes paisagens geológicas ou geomorfológicas, incluídas nos Geoparques, poderam servir como excelentes ferramentas para educar o público em geral em assuntos geoambientais e desenvolvimento de geoturismo. Ganhando um desenvolvimento económico saudável e sustentável à escala local e regional, necessita como pré-requisito uma melhor compreensão e gestão do nosso património geológico, para facilitar este processo, um aumento da difusão do conhecimento geo-científico tem de ser prevista, a fim de ensinar e lembrar as pessoas a valorizar o único lugar onde vive a humanidade (a terra).

Em conexão com a conferência, materiais eficientes e informativos sobre relações públicas foram desenvolvidos para cada região, a fim de desencadear o interesse nas ciências da Terra e promover o entendimento de que a gestão sábia do nosso Planeta precisa ser, baseada na educação em ciência, incluindo as ciências ambientais, Ciências da Terra e património geológico. Visitar geoparques nacionais deve facilitar o processo de aprendizagem e de tratamento da nossa natureza vulnerável de uma maneira consciente.

A 27 de Junho, com o tema de proteção e desenvolvimento sustentável do património geológico, a Primeira Conferência Internacional sobre Geoparques foi cerimoniosamente inaugurada em Beijing, na China. Cerca de 1.000 representantes de 42 países e regiões participaram na conferência. Zeng Peiyan, comissário do Comité Central Político e vice primeiro-ministro do Conselho de Estado, ofereceram as suas felicitações numa carta. O Sr. Sun Wensheng, Ministro da MLR e presidente honorário do Comité da Primeira Conferência Internacional sobre Geoparques, Srª. Shou Jiahua, o vice-ministro de MLR e Presidente da Comissão de Organização da Conferência, o Sr. Walter Erdelen, Director-Geral Assistente da Organização Natural Ciências da UNESCO e o Sr. W. Eder, Diretor da Divisão de Ciências da Terra da UNESCO, entre outros ilustres convidados, também apareceram na cerimónia de abertura.

A Rede Europeia de Geoparques com a sua integração na Rede Global de Geoparques da UNESCO é reconhecida a partir de então pela comunidade internacional como uma organização de grande contributo em termos de património natural e questões de desenvolvimento sustentável. Numa cerimónia festiva especial, que foi organizada nos quadros da 1 ª Conferência Internacional de Geoparques, o Sub-secretário da UNESCO Dr. W. Erdelen e o Ministro da Terra e dos Recursos Naturais da China Sun Wengsheng, entregaram aos representantes dos 25 Geoparques uma placa especial para a sua integração na Rede Global de Geoparques (17 da Europa e 8 da China).

1 ª Exposição Internacional de Geoparques

Em conjunto com a Conferência sobre Geoparques, uma grande exposição foi organizada em que participaram com stands os 8 Geoparques chineses e um número de membros da Rede Europeia de Geoparques, os 44 Parques Nacionais geológicos da China, bem como outros parques geológicos de vários países. A exposição inaugurada pelo Vice-ministro dos Recursos Naturais da China, Sra. Shou Jiahua com o Secretário-Geral de Ciências Naturais da UNESCO, Dr.W. Erdelen, que visitaram os stands da EGN (REG), e foram informados pelo valor inestimável do património geológico e dos esforços das Redes para a sua conservação e promoção.

2ª Conferência Internacional sobre Geoparques

Organizada pelos Serviços Geológicos da Irlanda do Norte e pelas Grutas de Marble Arch Caves em Belfast.
Setembro 2006

A 2 ª Conferência Global de Geoparques foi realizada em Belfast, em setembro de 2006. A conferência foi um sucesso. 320 pessoas participaram na Conferência de Geoparques de 2006 vindas de 40 países e 6 continentes. A reunião proporcionou aos delegados a oportunidade de discutir e assimilar novas ideias que eles poderiam usar para desenvolver os seus próprios territórios. No entanto, as aspirações não são cumpridas em conferências. É essencial que consideremos as origens da nossa Rede Europeia de Geoparques a fim de definir como podemos progredir no futuro.

A origem da Rede Europeia de Geoparques aconteceu em 1998. As discussões foram iniciadas entre a Reserva Geológica de Haute Provence, Gerolstein e Vulkaneifel G. Martini explora o potencial para colaboração num projeto inovador concebido para criar uma Rede Europeia de Geoparque. A Floresta Petrificada de Lesbos na Grécia e o espanhol Parque Cultural de Maestrazgo também participaram neste processo. Este conceito novo e excitante, ou seja, a criação de uma Rede Europeia de Geoparques, foi baseada na visão de que a memória da paisagem in situ que todos os habitantes de uma região têm” pode ser usado para garantir o futuro através do desenvolvimento de “geo e economia / turismo”. O sucesso do projeto é uma homenagem à criatividade, paciência, força e entusiasmo dos membros dentro de uma rede de trabalho em crescimento, em conjunto com um objetivo comum. Isto é refletido pelo crescimento contínuo da EGN (REG) e o sucesso da conferência de Belfast.

A conferência demonstrou a necessidade de comunicação entre os políticos, prestadores de serviços turísticos, consultores económicos e geocientistas. Foi um prazer discutir ideias e compartilhar experiências práticas com os colegas dos geoparques participantes e considerar as diversas opiniões expressas sobre o futuro desenvolvimento do conceito de Geoparque, em apresentação oral e nas discussões do workshop. Muitos de nós beneficiam por discutir, num fórum mais amplo, e ideias sobre o património geológico decorrente das estratégias de gestão de Geoparques e do Património Mundial da UNESCO existentes, e de colaborações atuais e propostas entre Geoparques. Ficando claro na reunião que ainda temos um longo caminho a percorrer para progredir no nosso futuro comum no planeta Terra sob a égide das “geociências e da paisagem para o futuro da sociedade humana” para “atender às necessidades das gerações futuras”, tanto para uma sociedade estável e para o desenvolvimento económico sustentável.

Foi um privilégio participar na “Celebração dos Geoparques”, em Belfast. Paisagem e geociências não são aborrecidas, empoeiradas e desoladas! Tal foi mostrado durante a celebração em que o certificado da UNESCO foi apresentado aos novos membros da Rede Global de Geoparques da UNESCO. As reuniões e discussões entre as diversas nações que já trabalharam juntas, e os novos membros vão levar a desenvolvimento futuro à criação de novos projetos. Eles são um motivo de celebração.

Os parceiros dentro da rede formam elos de uma corrente que se encontra em crescimento em que os membros contribuem para a força e o desenvolvimento do conceito de Geoparque e, ao mesmo tempo, atendem às necessidades das gerações futuras dentro de diferentes áreas do mundo. Cada parceiro é um elo importante dentro da cadeia. Vamos empurrar em conjunto para que todos nós beneficiemos por meio da nossa criatividade, dos nossos esforços de colaboração progressiva e, acima de tudo, do nosso apoio mútuo.

3ª Conferência Internacional sobre Geoparques

Organizado pelo Geoparque TerraVita, em Osnabrueck, na Alemanha.
Junho 2008

A conferência, em 2008, em Osnabrueck foi incorporada no “Ano Internacional do Planeta Terra 2008″ (AIPT), proclamada pelas Nações Unidas. Nesta iniciativa, a conferência em Osnabrueck desempenhou um papel importante na comunicação dos seus objetivos globais.

Os temas-chave do Ano Internacional foram decididos por um painel de especialistas do mundo e montados pelo Comité do Programa Científico do Ano. A seleção desses temas, como a “Terra e Saúde”, “Questões de Recursos – para um uso sustentável” e “Solo – pele da Terra”, foram explorados em workshops e sessões durante a conferência de Osnabrueck, enquanto que o foco principal do Ano “Ciências da Terra para todos”, foi sublinhando como principal tema da conferência “Comunicação”.

Ao trabalhar em parceria com a maior fundação ambiental, o Deutsche Bundesstiftung Umwelt (DBU) e o Centro de Comunicação Ambiental em conjunto com as duas Universidades de Osnabrueck esta conferência teve uma base sólida financeira e foi garantido um expectro científico amplo para o seu tema principal” Comunicando o Património da Terra “.

A experiente Conference and Convention Bureau of the City Marketing 0rganisation em Osnabrueck assegurou a organização profissional e eficiente da conferência, incluindo reservas, etc.

4ª Conferência Internacional da UNESCO sobre Geoparques

Organizada pelo Geoparque Langkawi, Malásia.
Abril 2010.

A Quarta Conferência Internacional de Geoparques foi realizada no Geoparque Langkawi (na Malásia) em Abril de 2010 e teve a participação de 427 pessoas de 27 países, com o maior contingente oriundo da China.

5ª Conferência Internacional da UNESCO sobre Geoparques

Organizada pelo Geoparque Unzen, Japão.
Maio 2012

A Quinta Conferência Global Geopark foi realizada em Unzen Geopark, no Japão, em 2012.