Cooperação com a UNESCO

Como é que a Rede Europeia de Geoparques é integrada na política global da UNESCO?

Levando em conta os objetivos comuns para actividades ligadas ao património geológico, educar o público sobre o meio ambiente e promover o desenvolvimento sustentável regional, nomeadamente através dos Geoparques, a UNESCO estabeleceu estreitas relações de cooperação com a Rede Europeia de Geoparques. Esta cooperação tem sido desenvolvida com muito sucesso através de numerosas reuniões ordinárias e missões de peritos e é de valor considerável para sensibilizar o público para as questões ambientais e estimular o geoturismo em todo o mundo num alto padrão de excelência. Sendo um membro permanente dos órgãos de direcção e de especialistas da Rede, a UNESCO participa em qualquer fase da avaliação e decisão sobre as candidaturas a Geoparques Europeus.

A este respeito, dois acordos foram assinados por ambas as partes. Em abril de 2001 a Rede Europeia de Geoparques assinou com a UNESCO (Divisão de Ciências da Terra) um Acordo de Cooperação para o colocar a rede sob os auspícios da organização.

Um segundo acordo resultante da “Declaração Madonie” foi assinado de 2004, em Madonie, na Itália. Uma região da Europa que deseja tornar-se membro da Rede Global de Geoparques Nacionais da UNESCO, é convidada a apresentar um dossier de candidatura completa para o escritório de coordenação da Rede Europeia de Geoparques. O candidato é solicitado a utilizar para este efeito, os formulários de candidatura fornecidos pela Secretaria da EGN (REG), com base na Reserva Geológica de Haute Provence.

A Rede Global de Geoparques Nacionais da UNESCO e a Rede Europeia de Geoparques (EGN)(REG) foram preparadas em paralelo e foram concebidas depois de muitos anos de discussão e planeamento comuns. Baseando-se nesta base conceitual comum sobre filosofia e gestão, e, a fim de aplicar um modelo europeu de alto padrão de qualidade num contexto mais amplo, a UNESCO decidiu integrar candidaturas dos geoparque nacionais por toda a Europa através da Rede Europeia de Geoparques, na Rede Global de Geoparques Nacionais da UNESCO.

Participação da UNESCO

A Rede Global de Geoparques Nacionais
[visite o site]

Desde há tempo considerável, a Divisão de Ciências da Terra da UNESCO elaborou parcerias e registou grande interesse em inúmeras instituições geológicas e geocientistas nos Estados-Membros, e por organizações não-governamentais em matéria de património geológico. Apesar do facto da alta importância que foi dada a questões do património geológico, os delegados do Conselho Executivo da UNESCO – impulsionados pelas restrições orçamentais actuais e necessidades para a concentração – decidiu na Primavera de 2001 não prosseguir com o desenvolvimento de um novo programa da UNESCO e, infelizmente, a proposta no lançamento de um Programa Geoparques da UNESCO não foi aceite.

Apesar desta decisão, o papel da UNESCO foi considerado como fundamental no aumento da sensibilização pública para as questões do património geológico, alcançando o pleno reconhecimento internacional, e garantindo impacto político. Portanto, o Diretor-Geral da UNESCO foi solicitado a prosseguir com o objectivo geral “Educação em Ciências da Terra”, através da promoção de actividades ligadas ao património geológico, proporcionando o apoio da UNESCO para cooperar com as iniciativas nacionais numa base ad hoc quando solicitado pelos Estados-Membros. Este suporte é fornecido pela Divisão de Ciências Ecológicas e da Terra (antiga Divisão de Ciências da Terra), através da sua Rede Global de Geoparques.

A “Rede Global de Geoparques” fornece uma plataforma de cooperação e intercâmbio entre especialistas e profissionais em matéria de património geológico à escala mundial. Sob a protecção da UNESCO e através da cooperação com os parceiros da rede global, locais importantes, sitios geológicos nacionais ganham reconhecimento mundial e vantagens através da troca de conhecimentos e experiências com outros geoparques.

OS geoparques nacionais que procuram assistência da UNESCO são convidados a contactar a Secção de Observação da Terra, Divisão de Ciências Ecológicas e da Terra da UNESCO. As candidaturas serão avaliadas por um grupo de peritos independentes, que pronunciam a sua recomendação sobre a composição do geoparque proposto. A possibilidade de ser membro da Rede Global de Geoparques Nacionais poderá ser atribuída após uma avaliação positiva.

Margarete PATZAK
Divisão das Ciências Ecológicas e da Terra, UNESCO